Sofrimento psíquico no trabalho escravo: contribuições da psicodinâmica do trabalho

  • Ana Claúdia de Jesus Vasconcelos Chehab
Palavras-chave: Trabalho Escravo, Sofrimento Psíquico, Psicodinâmica do Trabalho

Resumo

Trata-se de pesquisa acerca do sofrimento psíquico e as estratégias de mediação do sofrimento que trabalhadores desenvolviam para suportar o trabalho em condições análogas à de escravo, bem como as patologias do trabalho. O aporte teórico foi a Psicodinâmica do Trabalho, que visa estudar as relações subjetivas entre o trabalhador e sua atividade. Utilizou-se metodologia de caráter qualitativo, entrevistas semiestruturadas com cinco trabalhadores resgatados da escravidão no contexto de pedreira e lavoura de cana-de-açúcar nos estado de Goiás e Mato Grosso. Conclui que o valor atribuído ao trabalho exerce papel preponderante na manutenção do aparelho psíquico, de modo que, os trabalhadores desenvolveram algum tipo de identificação subjetiva, pois optavam se submeter ao trabalho escravo ao não trabalho (desemprego).

Biografia do Autor

Ana Claúdia de Jesus Vasconcelos Chehab

Doutoranda e Mestre em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília. Psicóloga da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.

Publicado
2017-06-22
Como Citar
Chehab, A. C. (2017). Sofrimento psíquico no trabalho escravo: contribuições da psicodinâmica do trabalho. Revista Do Tribunal Regional Do Trabalho Da 10ª Região, 21(1), 13-28. Recuperado de https://revista.trt10.jus.br:443/index.php/revista10/article/view/126